Atualizações do Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais

CID R1500 – Dislexia Política

Distúrbio caracterizado pela dificuldade em posicionar ideologias políticas, pensamentos ideológicos e mesmo partidos políticos à esquerda ou direita no cenário político.

Apesar de apresentarem capacidade de leitura costumam ter dificuldade em interpretar textos históricos ou informações teóricas. Podem se tornar repetitivos e tendem a se aproximarem de pessoas com o mesmo distúrbio como forma de fortalecer suas crenças pessoais.

A doença não aparenta ter fatores genéticos, sendo somente ambiental. É tratável, na maioria dos casos, tendo educação e acesso à informação, no entanto os pacientes costumam apresentar resistência e abandonam o acompanhamento quando contrariados.

O distúrbio afeta as pessoas em diferentes graus, podendo, em casos graves, fazer o individuo crer que o nazismo é uma ideologia de esquerda.

CID F314159- Scientiafóbia

Pessoas com Scientiafóbia possuem um medo excessivo e irracional da ciência. Podem cultivar crenças irracionais de que a Terra é plana negando qualquer conhecimento ou prática sistemática.

Métodos de educação e informação se mostram falhos com essas pessoas, já que preferem criar suas próprias crenças. A doença se alimenta de atenção. Ao verem seus temas ganhando atenção e sendo refutados, tendem a se apoiarem ainda mais em suas próprias teorias, podendo, inclusive, contagiar outras pessoas.

Ainda não existe tratamento eficaz para esta fobia.

CID P131313 – Síndrome do Scarloto

A síndrome do Scarloto é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso associados a cor vermelha, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente. Possuem medo agudo e recorrente que pode interferir na rotina e dia-a-dia.

Fatores ambientais podem tornar a doença ainda mais intensa, já que no Brasil ocorre situações onde qualquer roupa vermelha pode despertar o ódio irracional da pessoa com a síndrome. Pesquisas indicam que o clima e a disseminação de informações falsas dificultam que a busca por ajuda e tratamento.

As crises geralmente começam entra a fase final da adolescência e o início da idade adulta. Apesar disso, podem ocorrer depois dos 30 anos e durante a infância, embora no último caso ela possa ser diagnosticada e tratada com mais facilidade.

Obs.: as informações neste site não substituem o diagnóstico médico. Caso possua os sintomas procure ajuda psicológica. 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s